free site statistics
|

quarta-feira, novembro 30, 2005

diálogo mudo do corpo

Quantos silencios por nós consentidos...

foto roubada algures por aí...

|

terça-feira, novembro 29, 2005

Destaque merecido





Espreitar e DESCOBRIR o mundo
de tão recôndito e acolhedor canto,
é o COMEÇO da VIDA...
É privilégio que a mulher tem ....



Emociona-me.
Minha vénia ao desconhecido fotógrafo.
É das fotos mais bonitas que já vi.

|

domingo, novembro 27, 2005

A VOZ DO MEU DESCONTENTAMENTO


BARCA EM CHÃO DE LAMA

.....


Mas sopra a barca o vento…
doutra razão de ser
e rasga o mar e alcança
e rompe e quer viver.

Da ilha para que rumo
não há qualquer registo
mas diz que viver lá
é muito mais que isto!

Pedro Barroso

In CD “Criticamente”

|

sábado, novembro 26, 2005

A FLOR MULHER



( Foto de autor que desconheço.
A minha vénia de agradecimento
pelo belo efeito obtido e pela linda mensagem
que expressa)



|

O JOGO DA VIDA


Encontrei-me
nas pétalas do teu corpo.
Teu perfume
sarou a minha dor.
Cromática te vestes
aformoseando minha alma.
Sublimas
meus sentidos

És uma flor.
A minha flor.

Onde andas?

deli...

http://www.opavao.blogspot.com/


Deli, em jeito de resposta:

A flor mulher

Em cada mulher que pressentes
Em cada mulher que observas
Em cada mulher que desejas
Em cada mulher que beijas…

Em cada mulher cúmplice
envolta nos teus braços,
dormindo sobre o teu peito,
presa nos teus abraços…
“ELA” está sempre!

Reflectindo-se em todas elas
reflecte de cada uma
apenas... a FLOR/MULHER!

Papoila_Rubra



|

...há dias a mais, iguais, no calendário da RAZÃO...

A voz do meu "lado" não sensato...




Esse homem

Se esse homem mexe contigo, amiga, avança,
Dá o corpo ao prazer e ao delito
E sustenta o peso enorme da leveza
E arrisca uma vez mais o ser mulher
E tudo o mais que houver será bonito.

Há dias a mais iguais no calendário da razão
Por isso avança, amiga, que ao dizeres que sim,
Quebraste enfim o medo - estás a dizer não!

Se é esse o teu cheiro a sério mesmo cá de dentro;
Se, ao tocares, é essa a pele que sentes como tua;
Exulta por, afinal, viveres esse momento,
Que, ao fim da vida, um dia, foi isso o que contou,
E dança, e avança, e vai e põe-te nua.

Se é esse o teu macho, o teu homem, o teu cio
Serve-te quente e intensa naquele enorme instante
E vai, e ferve devagar no arrepio,
E esmaga-lhe os teus lábios como amante
E inunda-lhe a cama como um rio.

Há dias a mais iguais no calendário da razão
Por isso avança, amiga, que ao dizeres que sim,
Quebraste enfim o medo - estás a dizer não!

Pedro Barroso

In Crónicas da Violentíssima Ternura


|

segunda-feira, novembro 21, 2005

vídeo

vídeo-papoila

http://www.sexyin.com/forum/viewtopic.php?t=3750&postdays=0&postorder=asc&&start=8


http://mulher50a60.weblog.com.pt/arquivo/2005/04/papoila.html

|

tua foto

Motivada pela tua foto,
colocava-te em decúbito ventral...

Sobre essas belas costas em "V"
passearia
su-a-ve-men-te
uma madeixinha do meu longo cabelo...

Com ela desenharia linhas errantes
percursos incertos
costas acima..
costas abaixo...
construiria

sinuoso labirinto
de deliciosas sensações...

Se gemesses

de dentes cerrados,
repetiria,
insistiria,
saciando essa zona carente
e adoraria ouvir-te

e ver-te contorcendo-te... de prazer...

Encaminhá-la-ia para os ombros
e braços...

Ai os teus braços!...
Como deve ser envolvente o teu abraço!...

Abraço de tenaz... de alicate...
Por favor, eu quero o teu abraço!

Parte-me os ossos!... Eu deixooooo!...

Papoila_Rubra





This page is powered by Blogger. Isn't yours?