free site statistics
|

sábado, outubro 29, 2005

carta de amor

És deveras uma Mulher excepcional.
Há palavras que nos beijam, eu sinto-os quando me escreves algo.
Tu és um poema em forma de Mulher, és o verso que me arrepia, a estância que me alimenta os sonhos, a estrofe que me acaricia a alma.
Como eu sou e quem eu sou, só tu o saberás, se o quiseres, se me procurares dentro de ti.
Beijo-te pelas gotas de chuva que escorrem pela tua janela, formando pequenos riachos de emoções, que desaguam no teu corpo.

deli...
http://opavao.blogspot.com/2005/10/carta-de-amor-s-deveras-uma-mulher.html#comments



Abri a janela para receber na brisa da noite, os beijos que me enviaste.
Quedei-me um pouco imóvel, de olhos fechados, sentindo-te chegar até mim... Inexplicavelmente, levantou-se uma ventania!...
Abri intensamente a boca, porque sentia-te em mim com redobrada intensidade...
Entreguei-me de corpo inteiro, ao teu abraço de ventania...
Agora, quando o vento sopra, meu pensamento voa para ti. ..

Desculpa amor, só hoje ter entendido o verdadeiro significado da chuva, escorrendo na minha janela...
A partir de agora, passarei a amar as tempestades!...

Afinal, nunca nada é tarde demais...
Para ti
Beijos encharcadinhos de chuva envoltos em abraços de ventania...

Papoila-Rubra

|

sexta-feira, outubro 28, 2005

sobre mim...


Igual à flor silvestre
VIVO e floresço
embalada pelo vento
aquecida pelo sol
abrigada pela noite...

Concentro em mim
alguma energia
alguma beleza
e algum ópio...

por favor,
não me colham!
Em jarra de cristal
desfaleço...

Papoila Rubra

This page is powered by Blogger. Isn't yours?